Segurança condominial: 9 dicas vitais para evitar acidentes!

07 de agosto de 2018
A segurança é quesito obrigatório na vida de um cidadão e a ela são atribuídos diversos condicionantes que determinam a escolha na hora de estabelecer moradia. A expressão remete, erroneamente, em muitos casos, somente à violência, mas é fato que, em se tratando de um residencial, a segurança condominial é mais abrangente e requer um cuidado especial e diário com a integridade física.

Portanto, se você é o síndico responsável por toda a infraestrutura e tomada de decisão, vai se interessar pelo conteúdo deste post, afinal, também deseja segurança e uma qualidade de vida melhor junto à sua família.

Alguns aspectos precisam ser levados em consideração para garantir que moradores e funcionários transitem pelas dependências do condomínio sem muitas preocupações com qualquer tipo de incidentes. Continue a leitura e tenha elementos consistentes para promover mudanças no condomínio e zelar pela segurança de todos.
Quais cuidados tomar com a segurança condominial?

Quando um morador decide por um condomínio, durante a visita de inspeção, faz toda a sondagem dos aspectos relevantes que ratifiquem sua escolha e, dentre eles, certamente, está a segurança. Se esse morador vem acompanhado de crianças ou idosos, as expectativas e as exigências são redobradas.

O que torna um condomínio seguro e alerta quanto aos riscos de acidentes é todo o trabalho preventivo realizado pela administração e o cumprimento das normas estabelecidas no regimento interno, bem como a capacitação dos funcionários em suas funções.

Tome nota de nove dicas importantes de segurança condominial que podem evitar acidentes e transtornos para todos os moradores, e também para a sua gestão!

1. Mantenha bem iluminadas as entradas do condomínio

Durante todo o dia, a movimentação em um condomínio é intensa e, por vezes, incontrolável, e isso requer a atenção duplicada dos funcionários responsáveis pelo acesso de pessoas às dependências.

Muitos condôminos chegam tarde em suas residências, e manter a entrada bem iluminada, com boa visibilidade, garante uma noite de sono tranquila e a confiança de manter a rotina noturna sem surpresas desagradáveis.

2. Cheque periodicamente os equipamentos

Em condomínios nos quais os equipamentos são aliados da segurança, a checagem constante é obrigatória e muito importante para o andamento das atividades dos funcionários responsáveis. Checar holofotes, portões eletrônicos, alarmes, elevador e luzes de emergência, prevenindo-se contra a queda de energia, garante o acesso dos condôminos com segurança.

O funcionário deve ser orientado a sinalizar imediatamente sempre que algum equipamento apresentar performance diferente do habitual, para que se efetue o reparo em tempo hábil. Uma ação rápida e preventiva pode evitar problemas de proporções inimagináveis.

3. Oriente condôminos na entrada e saída de veículos

É mais comum do que se imagina a abordagem a moradores na entrada de garagens dos condomínios. Independentemente do tipo, o correto é que um morador seja orientado a sair e entrar no carro apenas quando o portão eletrônico estiver totalmente aberto ou totalmente fechado. Isso inibirá uma ação suspeita com consequências ruins.

A maioria das pessoas está sempre dispersa, com a atenção voltada para celulares e aplicativos, deixando de zelar pela própria segurança em situações corriqueiras. É que o subconsciente emite informações automatizadas da segurança condominial, tirando o estado de alerta do morador.

4. Assegure e isole as guaritas

Os profissionais de portaria e vigilância precisam se sentir seguros para a execução das suas atividades, sendo inerente ao ser humano a autodefesa para, depois, defender um terceiro.

Uma boa visibilidade em guaritas blindadas, por exemplo, proporciona a sensação de segurança e preocupação com a integridade do funcionário. Quanto melhor forem as ferramentas de trabalho para acesso de fornecedores, prestadores de serviços e visitantes, mais completa será a abordagem para permissão da entrada.

5. Estabeleça códigos de emergência entre condôminos e funcionários

É importante que você, como síndico, conheça os hábitos de todos os moradores para melhor auxiliá-los. Claro que esse conhecimento obedece à discrição e vai até o limite da segurança de acesso.

Para moradores com horários estendidos, crie códigos para comunicação imediata com os funcionários em caso de emergência. Códigos estes que permitam ao funcionário da guarita, por exemplo, abrir e fechar os portões eletrônicos imediatamente, ou acompanhar um movimento suspeito na rua, próximo à entrada do condomínio.

6. Realize manutenções preventivas e corretivas

As manutenções são essenciais para manter todo o funcionamento de equipamentos, e esta é uma das preocupações prioritárias da administração de condomínio. Realizar uma manutenção periódica e preventiva não apenas prevê acidentes, mas também elimina gastos corretivos.

Imagine o transtorno se um morador claustrofóbico ficar preso dentro do elevador ou se um morador idoso cair na área de acesso por falta de iluminação adequada. São incidentes que podem e devem ser evitados com inspeção diária e reparo quando necessário.

7. Sinalize corretamente as áreas de uso comum

A sinalização é indispensável em condomínios com áreas de uso comum, como academia, parquinhos e piscinas, principalmente se nessas áreas circulam muitas crianças e idosos. A segurança condominial começa com o direcionamento de onde as pessoas podem circular.

8. Proteja caixas de energia e gás

Esse é outro item de preocupação, já que a estrutura deve ser bem resguardada para evitar acidentes graves. A proteção vai desde intempéries, como chuvas e raios, até um morador curioso — característica forte, principalmente entre adolescentes e crianças.

Verifique periodicamente as instalações e as condições da fiação e confira se não há vazamentos de gás que colaborem para o risco de acidentes. Lembre-se de que um acidente causará transtornos para todos os moradores que ficarão sem o fornecimento dos serviços durante um período.

9. Treine e oriente a equipe constantemente

Por fim, treinar e orientar os funcionários nas ações do dia a dia ou em procedimentos de emergência tem grande relevância na intenção preventiva de acidentes. Quando um funcionário sabe como proceder em casos emergenciais, o morador se sente seguro e confiante.
Por que investir em segurança?

Construir uma relação de confiança entre condôminos e administração demanda um tempo de observação das ações propostas e executadas. As taxas condominiais não são baixas e o desejo do morador é ver o investimento de seu pagamento.

Evitar acidentes é impedir transtornos para todos os envolvidos e, certamente, é o que mais deseja a administração. Então, esteja atento a todas as situações que podem desvirtuar seu planejamento de segurança pessoal e patrimonial.

Invista em proteção e na garantia de funcionamento de todos os equipamentos a fim de evitar que acidentes ocorram durante a sua gestão. É importante reafirmar o compromisso com a vida e o bem-estar de todos, para que os moradores circulem pelas dependências do condomínio com a tranquilidade e a segurança de quem sabe que está bem amparado.

Agora que você já conhece algumas dicas vitais para evitar acidentes e tomou ciência do quanto a segurança condominial é importante para todos os moradores e funcionários, entre em contato conosco e agende uma consultoria personalizada. Ficaremos contentes em atendê-lo e orientar melhor quanto aos procedimentos no seu condomínio!

Fonte: https://blog.robotton.com.br/
Veja outros posts